quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

...luz e espaço...


No primeiro post sobre arte propriamente dito, gostaria de escrever sobre um dos grandes artistas do Movimento Minimalista americano, Dan Flavin. O minimalismo foi um movimento que vigorou mais fortemente na década de 60, com artistas como Donald Judd, Carl Andre, Andre Buren, entre outros monstros. As obras minimalistas funcionam como intervenções espaciais, trabalhando com volumes, formas, luz e o espaço em si. Derivando do construtivismo, que já trabalhava nesse assunto de utilização do espaço, e incorporando elementos do Expressionismo Abstrato de Pollock, como a aleatoriedade, o minimalismo atua consequentemente de forma bastante intima com a arquitetura em si, que é a organização de espaços por excelência.
No caso de Flavin, seu material é a luz. Utiliza tubos de neon, coloridos ou branco, compondo no espaço com o material básico e intermediário de toda obra de arte: a luz. Sem luz, não se pode observar uma tela de Kansdinsky ou uma escultura de Rodin. Flavin não. Sua matéria é a luz própriamente dita, sem intermediários. E seu trabalho está na interação da luz com os ambientes onde são montados, portanto, são Site-specific, feitas para um lugar.
Um dos pontos interessantes de Flavin é que, a meu ver, resolve um dos problemas chaves do impressionismo, o abre alas do modernismo. Aqueles buscavam transmitir na tela suas impressões dos ambientes e paisagens. Flavin deixa que o próprio espectador tenha suas impressões do ambiente e das alterações que a luz causa neles, tendo, portanto, uma experiência tanto visual quanto espacial sem intermediários de nenhuma natureza.
Morreu em 1996, em New York, e possui um museu em seu nome, o Dan Flavin Art Institute, também em New York.

5 comentários:

joao disse...

Parabéns Eduardo,

Está escrevendo bem, ligeiro, conciso e dando sua opinião. Esse é o espirito dos blogs.
Tem futuro.
Bom saber notícias suas.

Abs.

César A. Sartorelli

Amy disse...

Hey Edu!
Td bem?
É sempre legal falar de arte! Vai fundo!!
Já que vc postou sobre Flavin, vc podeia escrever algum dia sobre Richard Serra e sua relação com o Minimalismo americano... è pano pra manga!
bjs
Amy

Gabriel disse...

Edu de deus, porque esse medo tão profundo de não fazer sentido?
Relaxa rapaiz, deixa fluir, vai funcionar melhor! E aliás, o blog tá bem bom, é isso aê, seja feliz!

Vinícius Augusto disse...

ei kra

aki eh o Vinão falando

fko show
tomara q vc seja um artista de grande sucesso e prestígio, de preferencia ainda em vida

eu soh axei q podia ter mais imagens no seu blog

abrção

rouge rose disse...

ADOREI O SEU BLOG EDU!!!
VOU LINKAR NO MEU
BEIJOS
MA!!